Lendo

baPHo! O terreyro eletrônico Teatro Oficina celebr...

baPHo! O terreyro eletrônico Teatro Oficina celebra 56 anos com exibição de “O Rei da Vela”

IÁ!
hoje, 16 d agosto,
o aniversário de 56 anos do terreyro eletrônico será comemorado em um ensaio vivido pelo elenco de O REI DA VELA + o elenco de MACUMBA ANTROPÓFAGA + o público, xamado pra juntos assistirmos pelos projetores e TVs do teatro oficina o filme O REI DA VELA
a festa é o rito do ensaio – a exibição do filme é o início da devoração da montagem encenada de 1967 a 1971, da descoberta das interpretações que nascem neste ano de 2017, reveladas pelo texto no aqui e agora.
nesta festa, ensaio, o teat(r)o oficina y a universidade antropófaga abrem o rito seminal das NOITES ANTROPÓFAGAS
no fogo d insurreição do teat(r)o y da vida ligada à arte
em contracenação com fascismos de Estado
y ismos desse tempo tapado
desejamos o phoder da presença
d corpos, desejos y fógos
conectados
no cordão dourado d amantriarcado
na rua Lina Bo Bardi
pra celebração dos 56 anos do terreyro
terreyro eletrocandomblaico y da profissionalização da Cia.
o bar strume und mangue abre 19h
para a concentração de atuadores y público
e pausa seu funcionamento
para a exibição do filme O REI DA VELA às 20h
não será permitida a entrada depois do início do filme,
que tem 2h40min de duração
cobraremos meia entrada para todos: R$10,00
os espetáculos de macumba antropófaga deste fim d semana (19 y 20 d agosto) serão dedicados às celebrações desse aniversário.
dia 16 de agosto de 1961, com a estreia d a vida impressa em dolar (awake and sing), surgia uma nova forma de espaço cênico em SamPã, arquitetada por Joaquim Guedes: duas arquibancadas para o público que sentava-se de um lado ou de outro, confrontando-se, tendo no meio o lugar da atuação; um teatro sanduíche em que os atores e atrizes eram o recheio; duas paredes laterais e o pé direito alto, suportes para cenógrafos como Flávio Império criarem maravilhas plásticas; toda a estrutura dos refletores à mostra.
Lina Bardi nos ensinou a nunca parar de criar, mesmo no que ela chamava de “precariedade radical”. o artista, sobretudo na arte teatral, não pode esperar por condições ideais, não pode jamais deixar de estar preparando-se pra estar em cena, estando sempre n’ela dentro e fora do teat(r)o. a macumba antropófaga foi realizada desta maneira neste ano de desmonte da cultura, quando a companhia perdeu o patrocínio da petrobras y assim seguimos a devoração com as noites antropófagas!
y desejamos
expandir o nosso cordão dourado d co-produtores
amantes adorados
dessa arte viva
d teatro d multidão
é preciso muito leite
pra alimentar esse bando danado!
precisamos reinventar
na presença
novos modos d economia
saindo da era da energia fóssil
pruma energia alquímica
renovável!
venham pro oficina
y se liguem também
na nossa caixinha d pandora
virtual
dá seu leitinho! mééééééé
as noites antropófagas seguem caminho
com programação sempre quente
em breve divulgada!
fiquem ligados!
_________________________
filme O REI DA VELA
“Filmado no Rio de Janeiro no ano de 1971 durante a temporada de O rei da vela no Teatro João Caetano e com Externas na Páscoa deste ano, em pontos Totêmicos da Cidade, o Filme teve uma história labiríntica internacional para ser montado. Atravessou o Exílio do Teatro Oficina em 1974, e teve suas latas levadas clandestinamente pra Europa, pela Embaixada Francesa em SamPã por iniciativa de uma das Atrizes do Filme: a Genial Maria Alice Vergueiro.
A história deste filme atravessa a revolução Portuguesa dos Cravos, as fronteiras perigosas da Espanha ainda de Franco, chega a Paris, quase engolida numa inundação pelo Rio Sena.
Eu já achava q jamais ia ver o filme pronto antes de morrer, quando o Produtor de Cinema, Paulo Sacramento, fez acontecer esta Versão Masterizada do Filme juntamente com muitos outros Grandes Filmes chamados de Marginais durante a Ditadura.”, ZÉ
Passaporte o rei da vela, programa original do filme: http://bit.ly/passaporteoreidavela

SERVIÇOS
Horário: 19h00 (o filme será exibido às 20h)
Ingressos: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia) e R$ 5,00 (moradores do Bixiga, mediante comprovação de residência).
Local: Teatro Oficina (Rua Jaceguai, 520, Bixiga. Tel: 11. 31062818 ).
Duração: +- 3h
SEJA UM CO-PRODUTOR DO TEAT(R)O OFICINA: http://teatroficina.org/

RELATED POST

COMMENTS ARE OFF THIS POST