Gardner Minshew II Jersey Daniel Jones Womens Jersey  Experiência n.6 na Bienal de São Paulo – Teat(r)o Oficina
Lendo

Experiência n.6 na Bienal de São Paulo

Experiência n.6 na Bienal de São Paulo

*TEATRO OFICINA INVADE A BIENAL DE SÃO PAULO COM
PERFORMANCE INSPIRADA NA OBRA DE FLÁVIO DE CARVALHO*Sob a direção de Zé Celso, cerca de 50 atores-dançarinos contracenam no domingo com obras e público da Bienal.

No dia 26 de setembro, cerca de 50 artistas dirigidos pelo diretor José Celso Martinez Corrêa vão interagir com as obras – e o público – da 29º. Bienal de São Paulo, numa performance intitulada “Experiência Flávio de Carvalho nº 6”. Trata-se de uma (in)versão do texto O Bailado do Deus Morto, de Flávio de Carvalho, e contará com atores do Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona, dançarinos do Bando Cavallaria (dirigido por Lu Brites) e aprendizes oriundos das oficinas do Movimento Bixigão, promovidas pelo Teatro Oficina. A ação acontecerá no prédio da Bienal no Ibirapuera, a partir das 15h, com entrada aberta ao público.

Pioneiro da arquitetura moderna brasileira, pintor desenhista e escritor, Flávio de Carvalho realizou várias experiências em vida – dentre elas a mais conhecida, de número dois, quando saiu vestindo saia de encontro a uma procissão de Corpus Christi, sugerindo um traje masculino mais adequado ao clima do país. Sua originalidade marcou a conceituação da antropofagia nas artes brasileiras e revelou-se também em O Bailado do Deus Morto, que funda o que ele denominaria de Teatro da Experiência. O convite para a (in)versão do Bailado pelo diretor José Celso veio do artista plástico Fábio Delduque, responsável por diversas ações envolvendo a obra de Flávio de Carvalho na 29º edição da Bienal. (Além da performance do oficina, estão programadas ações separadas do Bando Cavallaria e do Movimento Bixigão).

A performance “Experiência Flávio de Carvalho nº 6” não será uma apresentação, mas sim uma contracena com as obras expostas. Os atores-bailarinos conduzirão um fio no “labirindo de Teseu” da Bienal, criando um plano sequência que se fragmenta num grande corpo de baile, formado por telas, obras, objetos, sons, cores, público e artistas presentes. O figurino usado é assinado pela figurinista Sônia Ushiyama e a direção de arte pelo artista plástico Fábio Delduque, e contará com as famosas máscaras de ferro criadas pelo artista modernista em 1933 – que fazem parte do figurino da pela Cacilda!!, atualmente em turnê do Teatro Oficina no projeto Dionisíacas em Viagem. Delduque explica que a idéia inicial era filmar uma performance dos artistas do Oficina na cidade de Valinhos, na casa onde Flávio de Carvalho viveu, para ser projetado na Bienal. Mas questões operacionais acabaram adiando esse projeto para outro momento.

A “Experiência Flávio de Carvalho nº 6” se insere na busca da Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona por uma interação concreta com as artes plásticas e seus “templos”, os museus. Foi assim em agosto, nas apresentações da peça O Banquete no Museu de Arte da Pampulha, durante o Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte; será assim também na primeira quinzena de outubro, ao realizar oficinas e montar (com apresentação única no dia 11 de outubro) um espetáculo em Inhotim (MG), sobre o Manifesto Antropófago de Oswald de Andrade. Em todas essas experiências, os espaços físicos e as obras artísticas funcionam como fonte de inspiração e de interferência nas apresentações.

A performance do próximo domingo na Bienal de São Paulo contará com participantes do Movimento Bixigão, que nasceu em 2002 do encontro entre a Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona e um grupo de jovens moradores do Bixiga, bairro cuja história está fortemente ligada a identidade cultural de São Paulo. Na época, a necessidade era abrir as portas do Teatro para a troca com crianças e adolescentes do bairro, pela montagem de Os Sertões. Hoje transformado em Ponto de Cultura, o Movimento Bixigão conta com 18 arte-educadores e já contabiliza atividades desenvolvidas junto a cerca de 700 jovens, desenvolvendo ações em música, teatro, cinema, vídeo e cultura digital, entre outras. Sua base é a criação de oficina das mais diversas áreas, norteadas pelo estudo (e/ou montagem) de uma obra teatral. Os jovens do Bixigão também mostrarão uma performance própria sobre o Bailado, a ser apresentada dentro do Terreiro da Performance, na noite do dia 08 de outubro.

“Página de fotos dos ensaios da “Experiência Flávio de Carvalho nº 6” no Teatro Oficina”:http://www.flickr.com/photos/teatro_oficina/sets/72157624993317766/with/5007040010/

“Vídeo com o percurso da “Experiência Flávio de Carvalho nº 6” dentro da Bienal”:http://www.youtube.com/watch?v=p09wN3WEpZk


Mitch Wishnowsky Womens Jersey