Lendo

Lançamento do livro Odara – tudo que é bom é...

Lançamento do livro Odara – tudo que é bom é bonito

NO PRÓXIMO DOMINGO, DIA 17 DE MARÇO, DAS 14H ÀS 20H, O TEATRO OFICINA, TERREIRO ELETRÔNICO DA TERRA DE PINDORAMA E ESPAÇO SAGRADO DE RESISTÊNCIA CULTURAL

Primeiro livro do cenógrafo e artista visual Ricardo Costa, Odara reencontra os orixás em seu estado bruto e original com ilustrações tão fluídas quanto a narrativa.

O Teatro Oficina realiza, no próximo domingo (dia 17), tarde de autógrafos do livro “Odara –
Tudo Que É bom É Bonito”, do cenógrafo e artista visual Ricardo Costa, que também assina
todas as ilustrações. A tarde será marcada por uma ocupação literária e criativa, durante a qual
estarão presentes a cantora Céllia Nascimento, que fará um pocket show e o pré lançamento
do seu videoclipe “Nega Soul” ; a artista visual e ativista Surama Caggiano, com suas mulheres
africanas; e Ketty Valencio, criadora da Livraria Africanidades, especializada em títulos com
temática afro-brasileira e de políticas afirmativas.
Além desses convidados, entre 16h30 e 18h haverá um bate-papo literário com o autor e seus
convidados: Erika Balbino, escritora; Giselda Perê, atriz e produtora cultural; Hélcio Barbosa
Junior, babalorixá e gestor da Casa de Ayrá, em Cotia-SP.
Criado inicialmente por Costa como texto dramatúrgico para um espetáculo do mesmo nome,
o livro “Odara – Tudo Que É bom É Bonito”, em sua configuração literária, foi concluído em
2010. Em 2018, Costa decidiu lançar o livro de forma independente pelo selo Coisas Odara,
em parceria com Paulo Verano e Angela Mendes, da Editora Barbatana, que cuidou da
impressão e ajuda na comercialização do título.
Depois de um pré-lançamento durante a Flip 2018 (nos dias 27 e 28 de julho, na Casa da Porta
Amarela, ocorreu o lançamento oficial em São Paulo, em 1º de setembro, no Condomínio
Cultural, coletivo de artistas que se localizado em Perdizes.
“Odara – Tudo Que É bom É Bonito” é fruto de um longo convívio com a religião dos orixás, o
candomblé. Os mitos recontados no livro foram pesquisados na vasta literatura disponível,
bem como na coleta de histórias preservadas na memória e na oralidade dos terreiros de São
Paulo e Salvador. Além de recontados, os mitos dos orixás também foram, em certa medida,
recriados como literatura, permitindo-se o autor a adaptar com grande liberdade as narrativas
míticas tradicionais.

Ricardo Costa estudou Artes Plásticas na FAAP- Fundação Armando Alvares Penteado. Além de
ilustrador e autor, é cenógrafo, figurinista, bonequeiro e aderecista, trabalhando há quase 18
anos com o Teatro Oficina, de José Celso Martinez Correa. Atualmente, é graduando em
Ciências Sociais, com foco em Antropologia, pela Unifesp – Universidade Federal de São Paulo.

SERVIÇO:
ODARA – TUDO QUE É BOM É BONITO
TEATRO OFICINA
Rua Jaceguai, 520
Entrada Franca
Programa
14h – abertura da casa com as presenças dos expositores, como Surama Caggiano, Livraria
Africanidades, comidinhas e bebidas
15h30 – Pocket Show da cantora Céllia Nascimento, que apresentará seu novo trabalho, “Nega
Soul”.
16h00 – 18h00– Bate-Papo literário entre o autor e seus convidados, como Erika Balbino,
Giselda Perê e Pai Hélcio de Ayrá.
18h-20h – Celebração e confraternização e apresentação do novo vídeoclip de trabalho de
Céllia Nascimento.

REALIZAÇÃO:
Convidados: Ricardo Costa, Céllia Nascimento, Erika Balbino, Giselda Perê, Ketty
Valencio, Surama Caggiano, Pai Hélcio de Ayrá
Assessoria de Comunicação: Erika Balbino
Produção: Elisete Jeremias, Anderson Purchetti e Letícia Fonseca
Apresentador: Danilo Oliveira
Iluminação: Cintia Monteiro
Sonorização: Camila Fonseca
Manutenção do  Espaço:  Rose
Bar do Zé  Bebidas
Arte na Marmita
Igor Marotti Dumont  VJ


COMMENTS ARE OFF THIS POST

Mitch Wishnowsky Womens Jersey