Lendo

Noitada de 24 de junho: como foi

Noitada de 24 de junho: como foi

*Para entender a Noitada do Oficina em 24 de junho de 2011*

por Beto Mettig

Na última noite de 24 de junho, Dia de São João, Dia do Caboclo, aniversário de um ano do Tombamento do Teatro Oficina, a Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona realizou uma *NOITADA* em sua sede no bairro do Bixiga, uma iniciativa criada para viabilizar a troca de terrenos da área envoltória ao Oficina por outros disponíveis para permuta em qualquer ponto da cidade.

Depois de mais de 30 anos de luta com respaldo e sustentação do Movimento Cultural Brasileiro, apoio institucional, popular nacional e internacional, a Uzyna Uzona recebeu uma nova proposta de Silvio Santos, transmitida em reunião por seu representante Eduardo Velucci, Presidente da SISAM EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS à produtora Ana Rúbia de Melo e à Arquiteta Cênica Carila Matzenbacher, artistas da Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona: *TROCAR SEU TERRENO, NO ENTORNO DO TEATRO OFICINA TOMBADO PELO CONDEPHAAT, CONPRESP e IPHAN, POR OUTRO DO MESMO VALOR EM QUALQUER LOCALIDADE DE SÃO PAULO*.

A ideia da *NOITADA*, portanto, era iniciar um diálogo objetivo na concretização desse objetivo, reunindo representantes de vários órgãos – públicos e privados – envolvidos no processo.

*Antropofagia: Capacidade de ruminar o que se come.*

A Uzyna Uzona se prepara neste momento para o pré-lançamento da MACUMBA ANTROPÓFAGA, seu mais novo rito, na FLIP, no dia 10 de julho. Em Paraty, será o ritual de preparação para a estreia em Sampã no dia 16 de agosto, aniversário de 50 anos do Teatro Oficina na Rua Jaceguay.

Os convidados da *NOITADA* chegaram durante os ensaios e puderam provar o gosto do que os atuadores do Oficina, agora temperados com mais 43 integrantes da 1ª. Turma da Universidade Antropófaga, estão cozinhando.

Na roda de conversas após o ensaio estavam Henry Durante, Assessor de Representação Regional do Ministério da Cultura, e Fernanda Falbo Bandeira de Mello, representante da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, além de Eduardo Suplicy, Senador da República. No diálogo, ficou clara a necessidade de se reunir vários atores no processo capaz de viabilizá-lo, o que vai gerar o *AnhangaBaú da Feliz Cidade: Teatro Oficina + Universidade Popular + Oficina de Floresta + Teatro de Estádio + Creches + Revitalização do Bairro do Bixiga*.

Fernanda de Mello sugeriu uma reunião de trabalho com representantes da Secretaria de Cultura, Uzyna Uzona, IPHAN, CONDEPHAAT, MINC, INSS e todos que possam contribuir na viabilização da troca de terrenos com o Grupo SS, até em caminhos que já foram trilhados anteriormente. “A situação agora é outra!”, lembrou Fernanda. Esta primeira reunião será realizada no dia 05 de julho, com a presença (confirmada) de representantes da Uzyna Uzona, Secretaria de Cultura e IPHAN.

Nosso ardoroso desejo é de participar do Plano Municipal de permuta de terrenos para construção de Creches. Ou que a União disponibilize uma área para essa permuta junto aos terrenos listados na Secretaria de Patrimônia da União. O objeto dessa Troca de Terrenos é a área envoltória do Teatro Oficina, cujo prédio foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histório e Artístico Nacional (IPHAN) em 24 de junho de 2010. Desde então a parecista do processo, Jurema Machado, do quadro da Unesco, faz a seguinte recomendação:

“É imediato associar o Teatro Oficina a esse contexto efervescência do bairro do Bexiga com a preservação não apenas de suas edificações mas também dos usos e diversidade do bairro, por duas vias: tanto o Oficina pode ser tomado como elemento chave de um processo de reabilitação, quanto a preservação dos valores do bairro é essencial à vitalidade do Oficina”.

*Estratégias fágicas!*

A *NOITADA* do último dia 24 foi uma continuidade à busca de uma solução não apenas para a preservação das edificações do Teatro Oficina, mas também para o uso do terreno do seu entorno.

A palavra “estratégia” está vinculada ao bélico. A Antropofagia está vinculada à devoração do inimigo virtuoso, também ligada à guerra. No entanto, aqui, estratégias fágicas referem-se às abundantes possibilidades de uso do sufixo fagia na composição de novos substantivos, forjados segundo a metáfora digestiva, boca, beijo, sorriso.

“Língua e linguagem dão sabor à vida” (PANNEK, 2009).

Ao invés de estratégias bélicas, estratégias fágicas!

Ao invés de confronto, encontro!

Ao invés…
Ao inverso…
Ao verso…
Uni verso…

Multi verso!


Creampie
Anal
Threesome
Threesome
Anal
Blowjob
Threesome
Orgy
Orgy
Threesome