O Teat(r)o Oficina: Uma Rua para o Mundo

Neste sábado, 20 de fevereiro de 2016, às 17h, o Teat(r)o Oficina abrirá suas portas para um grupo de 20 jornalistas internacionais, vindos de diferentes países – entre eles Venezuela, Coreia do Sul, França, Turquia e Estados Unidos – todos bolsistas da Universidade de Michigan, EUA, acompanhados por Silas Martí, repórter de artes visuais do jornal Folha de São Paulo, interessados em conhecer a obra viva dos arquitetos Lina Bo Bardi e Edson Elito, tanto quanto (re)conhecer a situação atual do Teat(r)o Oficina em relação ao entorno – disseminando pelo mundo o cordão dourado de artistas coroados, capazes de impedir o $erco das ToRRes e de criar a demarcação destas terras com o poder da cultura.

Nos últimos anos, a obra da arquiteto Lina Bo Bardi vem sendo redescoberta por arquitetos e artistas do Brasil e de toda parte do mundo, virando matéria-prima para exposições, mostras, livros, reedições de publicações e debates, plugando e atraindo um coro de estudantes de toda a parte do mundo para conhecer a atualidade das suas obras.

De projeção internacional, que ganhou ainda mais potência com a celebração de seu centenário, no 5 de dezembro de 2014, e inspirou exposições pelo mundo a fora: The insides are on the outside / o interior está no exterior, no Brasil, de curadoria de Hans Ulrich; Lina and Gio: The Last Humanists, em Londres e a participação de Lina na exposição Latin America in Construction: Architecture 1955-1980, no MOMA, em Nova York em 2015; o que se vê é o aumento da multidão de interessados em redescobrir e contracenar com as suas obras como real alternativa ao modelo mercantilista e progressista, mais do que esgotado da arquitetura pós moderna e contemporânea.

Desde então, o Teat(r)o Oficina recebe estudantes, professores e escritórios de arquitetura, numa avalanche de artistas seduzidos pela radicalidade de sua obra síntese. Passaram pelo Teat(r)o estudantes internacionais da Universidade de Leuven, na Bélgica; da Escuela de Arquitectura de la Universidad San Pablo, Madrid; da Royal College of Art, de Londres; da Columbia University de Nova Iorque, da Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona; da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa; da ETH de Zurique; do Department of Architecture and Arts – IUAV Universidade de Veneza; escritórios de arquitetura de grande renome como o Sanaa de Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa, vencedores do prêmio Pritzker em 2010; o escritório Aires Mateus, nomeado para o prêmio Mies van der Rohe em 2013; Além destes, jornalistas e outros tantos interessados em arquitetura, arte e teatro, como Finn Beames vencedor do prêmio Lina Bo Bardi Fellowship do British Concil; o professor David M. Trubek da Harvard Law School; e muitos estudantes de arquitetura, urbanismo, teatro e artes das mais diversas escolas e regiões do Brasil e do mundo.