Repertório

BACANTES

A tragycomedyorgia marca o famigerado teatro dionisíaco do grupo. Definida como Opera Elektrocandomblaika de Carnaval, foi a escolhida para passagem do milênio.

MACUMBA ANTROPóFAGA

Macumba Antropófaga

NAVALHA NA CARNE

Marcelo Drummond é Vado, gigolô violento e sarcástico; Sylvia Prado é Neusa Sueli, prostituta decadente e explorada por Vado; Tony Reis é Veludo, homossexual que trabalha como faxineiro. Juntos num pequeno quarto, eles criam um microuniverso guiado por uma contínua disputa de domínio do poder. 

PARANOIA

“Não é teatro porque não há conflito entre personagens. Não é monólogo porque nem é auto ajuda de homem de 50, nem um drama de um suicida. Não é stand up porque não sei se vou fazer de pé ou sentado. Não é show porque quem dá show é músico. Não aceito fazer recital, sarau ou coisa do gênero, nesse caso fica mais perto do roquenrou”, Marcelo Drummond.

PRA DAR UM FIM NO JUíZO DE DEUS

Para a peça radiofônica de Artaud, Zé extrapolou os limites do bom mocismo trazendo bacantes que defecam e se masturbam em cena, entre seringas cheias de sangue.

ACORDES

Versão sampleada da Peça sobre o Acordo, de Bertold Brecht.

BANDIDOS

Strume und Mangue.

O BANQUETE

É o clássico diálogo de Platão virado bori a Eros pelo Oficina. Agatão, grande ator grego, acaba de encenar as Bacantes no Teatro de Estádio e recebe seus convivas para um Banquete regado de vinho em sua casa onde vão cantar o Amor, Eros.

BEXIGÃO

Movimento Bexigão

BOCA DE OURO

Em 1959 os subúrbios cariocas eram liderados por bicheiros, e não por traficantes. Em um mês e meio de ensaio, Zé Celso trouxe a tragédia do homem que se reveste de ouro para encapar sua miséria.

CACILDA!

Segundo Zé Celso, nove peças seriam necessárias para contar a história de Cacilda Becker. Com duas partes encenadas, o autor arrebatou público, crítica e prêmios.

CACILDA!!

Segunda parte da maxi-série teatral sobre a vida-obra da grande atriz Cacilda Becker. Estreou no Rio de Janeiro em setembro de 2009 e é a criação mais recente da Companhia. Traz na sua dramaturgia a ascenção de Cacilda no teatro dos anos 40

CACILDA!!!

Terceira parte da “maxisérie” teatral Cacilda!!!!… O TBC e 68 em cena

CACILDA!!!!

Cacilda!!!! – A Fábrica de Cinema & Teatro

CYPRIANO E CHANTALAN

Cypriano e Chan-ta-lan é um teatro de revista com uma estória. Uma tragicomédiaorgya com banda ao vivo, que canta as aventuras do príncipe Cypriano, herdeiro do trono de Golconda, em busca de sua amada Chan-ta-lan

DVD’S

Box 50 anos de Teatro Oficina

ELA

Na sessão de fotografia do Papa, Genet discorre sobre a supervalorização da mídia e do culto a imagem, atacando de frente a manipulação da imprensa.

HAM-LET

Primeira peça a ser encenada no espaço projetado por Lina Bo bardi, revelou Marcelo Drummond no papel do príncipe dinamarquês.

MISTÉRIOS GOZOSOS

A peça sobre os segredos da sexualidade foi transformada em orgia pública,com direito a sexo ao vivo, numa época pré ?AIDS. O diretor exaltava a liberação do corpo desprovido de pré-conceitos.

O ASSALTO

Escrito aos 22 anos, a peça critica os papeis burocráticos impostos pela sociedade. O embate entre um bancário e um faxineiro traz a tona o descontentamento do indivíduo com suas obrigações, incluindo sua sexualidade reprimida.

OS SERTÕES

Na epopéia dividida em cinco partes, criada pelo Oficina para recontar a saga de Antonio Conselheiro, transverte-se para o palco a geografia árida e multifacetada do sertão, seus climas, sua fauna e flora, formações geológicas e bacias hidrográficas, além

SANTIDADE

Escrita em 1967, a peça afronta a instituição católica e seus dogmas, ao trazer a cena um jovem sustentado um estilista gay que recebe a visita do irmão diácono.

TANIKO, O RITO DO VALE

Releitura de uma peça do Teatro Nô escrita no século 15. Foi encenada para homenagear o irmão do diretor, Luis Antônio, assassinado em 1987.

VENTO FORTE PARA UM PAPAGAIO SUBIR

Peça em 1 Ato. Estreada dia 28 de outubro de 1958 pelo Grupo Oficina. Montada novamente em 2007 e realizada em temporada que marca o início do Jubileu do Oficina em 2008.