A Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona estreia, em 16 de agosto de 2013, Cacilda!!! no Terreiro Eletrônico da Rua Jaceguai 520 – já chamado pela Cia. de Rua Lina Bardi, cercada pelos terrenos do Grupo Silvio Santos, emprestados ao Oficina em comodato até dezembro.

Escrito e dirigido por Zé Celso e Marcelo Drummond, realizado com patrocínio da Petrobras e apoio do Sesc, o novo musical brasileiro do Oficina põe em cena a vida de Cacilda Becker em dois atos: nos primeiros anos de sua atuação no Teatro Brasileiro de Comédia, o TBC, a partir de 1949 e em 1968, quando a atriz assume a secretaria da Comissão Estadual de Teatro e vai para as ruas defender todos os teatros da censura que vigorava nos anos de chumbo da ditadura militar.

O primeiro ato traz o 4º Centenário de São Paulo, quando a “capital do capital” recebia da burguesia quatrocentona, da aristocracia rural e dos industriais de origem italiana sua primeira infraestrutura cultural contemporânea: Pavilhão da Bienal, Museu de Arte de São Paulo, Museu de Arte Moderna e o Ibirapuera. Com o TBC e a Vera Cruz o Brasil dava o primeiro grande salto para a indústria do cinema e do teatro Brasileiros. Na segunda parte da montagem os evoés das ruas de 68 invadem a cena e exigem de Cacilda e das personagens posição artística e política diante de uma revolução que seria cortada com o Ato Institucional nº 5, de dezembro daquele ano.

Os fatos históricos, costurados à biografia de Cacilda Becker – “personagem atriz” – e às histórias e personagens das peças que ela interpretava fazem da obra viva da atriz metáfora para o que o Oficina Uzyna Uzona tem a dizer e alcançar hoje: a produção de uma arte de valoração que possa reerguer o bairro do Bexiga, verdadeiro umbigo cultural de São Paulo.

A memória hoje subterrânea do TBC, localizado a duas quadras do Oficina, primeira fábrica de teatro contemporâneo, dirigida pelo empresário de aço Franco Zampari num momento de grande investimento da burguesia paulista na área da cultura, é reciclada nessa criação – uma vez que o empresário papaizão não existe mais – por uma Associação que tem a ambição da mesma profissionalidade e poder teatral, mas invertido para o hemisfério sul, num Teatro Musical Brazyleiro. A partir de junho, o movimento que tomou as ruas do Brasil ipulsionou o grupo a encenar o trecho de 1968 dessa extensa dramaturgia, trazendo à pista no segundo ato os coros político-psicodélicos que anunciavam a revolução no mundo todo.

Atravessam a dramaturgia de Cacilda!!! as montagens realizadas pela atriz no TBC e no Teatro Cacilda Becker, fundado por ela e Walmor em dezembro de 1957: A Mulher do Próximo, de Abílio Pereira de Almeida, que inaugurou o TBC; Nick Bar, de William Saroyan, precursor da geração Beatnik; A Noite da Iguana de Tenessee Williams; Antígona, de Sófocles; Isso Devia Ser Proibido, de Bráulio Pedroso… O labirinto dessa dramaturgia desemboca, aqui e agora, numa geração de futuros atores, atrizes, diretores, estudiosos de Teat®o Brazyleiro, que Cacilda forma através da sua vida-arte ecoante.

Cacilda!!! foi lida e passou por ensaios abertos ao público no ano de 1999, na reinauguração do TBC. O trabalho atual sobre a peça iniciou-se em fevereiro de 2013 com a decupagem do roteiro e abertura ao público de 4 ritos-estúdio no mês seguinte, patrocinados por convênio com a Secretaria Estadual de Cultura. Em julho a peça estreou em São José dos Campos e seguiu turnê de um mês por Araraquara e Sorocaba, patrocinada pelo Sesc. A estreia no Oficina no dia em que a Cia. completa 53 anos de profissionalização e enraizamento no Bexiga, 16 de agosto de 2013, e a temporada em São Paulo, são patrocinadas pela Petrobras.

SERVIÇO

Direção e Dramaturgia: José Celso Martinez Corrêa e Marcelo Drummond

Local: Teat®o Oficina – Rua Jaceguai, 520 – São Paulo. Tel: 11. 3106-2818.

Estreia paulista: 16 de Agosto de 2013, 19h

Temporada: De 16 de agosto a 01 de setembro, sempre às sextas, às 19h, e aos sábados e domingos, às 18h. Sessão extra no dia 2 de setembro, segunda-feira, 19h

Temporada 2: Estreia em 3 de outubro de 2013, 20 anos do Terreiro Eletrônico.Segue em temporada aos Sábados e Domingos, de 05 de outubro a 10 de novembro às 18h.

Ingressos: R$ 40,00 (valor da inteira, aos sábados e domingos) e R$ 5,00 (todos os dias, para moradores do Bixiga, mediante comprovação de residência). Meia-entrada válida para estudantes, idosos, artistas e cartão Petrobras. Venda na bilheteria do Teatro Oficina, uma hora antes de cada sessão

Capacidade: 300 lugares

Duração: 5h00, com intervalo de 20 minutos

Indicação etária: 14 anos

Transmissão ao vivo pelo site www.teatroficina.com.br

Gênero: Musical. Uma Ópera de Carnaval Eletrokandomblaica Tragicomicorgiástica: as montagens do Oficina Uzyna Uzona trabalham com a transversalidade de todas as artes: audiovisual se mistura à música, à dança e às artes-plásticas para criar e difundir uma Obra de Arte Total

OBS: O Nick Bar funcionará na área externa do Teat®o Oficina antes, no intervalo e após as sessões, com serviço de alimentos e bebidas


FICHA TÉCNICA

Dramaturgia e Direção: José Celso Martinez Corrêa e Marcelo Drummond
Conselheira Poeta: Catherine Hirsch
Direção Musical: Felipe Botelho
Coordenação de projetos: Ana Rúbia Melo

Atores da Cia Oficina Uzyna Uzona e Universidade Antropófaga:

ATO

Camila Mota……………………………….CACILDA
Zé Celso…………………………………… ZAMPARI
Marcelo Drummond……………………..WALMOR
Roderick Himeros………………………. CELLI
Letícia Coura…………………………….. MARIA JOSÉ DE CARVALHO, MADALENANICOL
Vera Valdez………………………………. MADAME MORINEAU, VERA VALDEZ
Acauã Sol…………………………………. ABILIO PEREIRA DE ALMEIDA
Carolina Castanho……………………….NYDIA LICIA, EDITH PIAF
Nana Carneiro da Cunha……………….FIFI ASSUNÇÃO
Juliana Perdigão………………………… MADAME BURGUESIA
Ingrid Xavier………………………………CAMAREIRA ZORAIDE
Tony Reis……………………………….. TIA THELMA MARTÍRIO, CATHERINEDURAN
Danielle Rosa …………………………….SEREIA, SARITA MONTIEL
Liz Reis…………..………………………. CARMEM IMPUDENTE, RITA HAYWORTH
Glauber Amaral…………………………..BOY, ALDO
Rodolfo Dias Paes…………………………ALFREDO MESQUITA, TITO
Giuliano Ferrari ………………………….. RINO LEVI
Fred Steffen ………………………………. BILL, MAURÍCIO, ANSELMO DUARTE
Nash Laila………………………………….. CLEYDE, ISAURINHA GARCIA
Bruno Nogueira………………………… JOE KANTOR
Alessandro Leivas………………………. HELIOPONTO, GANIMEDES, ÉRICO VERÍSSIMO, REPÓRTER G MAGAZINE
Marcelo Finimundi……………………… VACCARINI, ADONIRAN BARBOSA
Beto Mettig……………………………….. ASSESSOR DE IMPRENSA
Ana Hartmann…………………………… NOÊMIA MOURÃO, JACQUELINEFRANCOIS
Carolina Henriques ……………………. ASSESSORA DO ASSESSOR
Tiago Ramos…………………………….. PIERRE BALMAN
Lucas Andrade ……………………….. ARLEQUIM
Maurício Rafael ……………………….. NAT KING COLE
Sylvia Prado ……………………………. CACILDAATO
Ian ………………………………………… BEBÊ CUCA

ATO

Sylvia Prado …………………………….. CACILDA BECKER
Camila Mota…………………………… RUTH ESCOBAR
Marcelo Drummond ………………….ZIMBA LEPIC, WALMOR CHAGAS
Nash Laila………………………………. CACILDA PEGA FOGO
Ana Hartmann………………………….CLEYDE ROSA, ELIZABETH, PRESIDENTECONDEPHAAT, HEBE
Leticia Coura…………………………. MÃE CARRAR, MARILDA BENZINHO, CONCEIÇÃO DA COSTA NEVES
Glauber Amaral……………………… RUGGERO, BRÁULIO PEDROSO, TUPYSAMURAI
Beto Mettig …………………………… DÉCIO DE ALMEIDA PRADO, AURELIOCAMPOS
Zé Celso………………………………. MICHEL SIMON
Fred Steffen ………………………… CARLÃO MESQUITA, SAMUKA
Roderick Himeros ……………….. ROBESPIERRE
Ingrid Xavier…………………………..CAMAREIRA ZORAIDE
Danielle Rosa ………………………..LIANA DUVAL, ASSESSORA DO ASSESSOR, BETTY
Rodolfo Dias Paes …………………. CREONTE, TIMONEIRO STALIN
Carolina Castanho ………………… SILVINHA WERNECK
Acauã Sol………………………………. LUCA
Tony Reis …………………………….. TOURO, PM DE CREONTE
Lucas Andrade ………………………. EDSON LUIS, CAETANO VELOSO
Marcelo Finimundi ………………… FERNANDINHO MACKENZIE, PM DE CREONTE
Carolina Henriques …………………. GAL COSTA
Liz Reis……………………………………CARMEN SUELI, ÍTALA NANDI
Alessandro Ubirajara ………………. ZUBEIDE
Bruno Nogueira ……………………….PM DE CREONTE
Tiago Ramos …………………………. PM DE CREONTE
Giuliano Ferrari………………………….REI MOMO
Nana Carneiro da Cunha…………….. JULIANA – A PROTAGONISTA
Adriano Salhab…………………………. ORFEU – O VIOLONISTA
Carina Carina Iglecias ……………….. CANTORA DO HAITI

Banda Oficina: Adriano Salhab (guitarra e viola), Carina Iglecias (percussão), Felipe Botelho (direção musical, baixo elétrico, baixo acústico e sintetizador), Giuliano Ferrari (piano), Juliana Perdigão (saxofone, clarinete, clarone e flauta), Letícia Coura (cavaquinho), Nana Carneiro da Cunha (violoncelo) e Pedro Gongom Manesco (bateria).

Arquitetura cênica: Carila Matzenbacher e Marília Gallmeister
Direção de Cena: Otto Barros
Contrarregra: Lucas Cruz

Figurinos e adereços: Sônia Ushiyama Souto (figurinista da Cia. Oficina Uzyna Uzona), Didi Rezende, Simone Pokropp e Júnior Guarnieri (figurinistas das personagens Fifi Assunção, Madalena Nicol, Nidia Licia Pincherle, Adolfo Celli, Tia Thelma, Burguesia Madame Aranha, Maria Jose de Carvalho, Senhora Carmem Impudente, Sarita Montiel e Cacilda EAD), Cida Melo (Cacilda Estragon, Esperando Godot), Olintho Malaquias (Cacilda Carmen, Cacilda Sally, Rainha TV Bandeirantes), Camila Mota (Ruth Escobar, Cacilda Sally), Joana Porto (Casaco Floradas na Serra) Caio da Rocha (Casaco Floradas na Serra, Cacilda 68, Cacilda Presidente da CET, Rainha TV Bandeirantes), Lina Bo Bardi (Cacilda 68).
Assistente de figurino: Nathalia Zemel
Camareira: Cida Melo
Maquiagem e Cabelo: Amanda Mirage
Assistente de maquiagem: Patrícia Boníssima

Iluminação: Renato Banti
Assistente de iluminação: Victor Fonseca
Operação de foco móvel: Daniel Camillo e Victor Fonseca
Efeitos especiais de luz: Fabio Stasiak – Leds Life

Coordenação web: Tommy Pietra
Assistência Web: Andréa Martins
Kinoatuadores: Ivan Vinagre e Igor Marotti
Câmeras: Diego Arvate e Igor Marotti
Tradução: Ana Hartmann
Fotografia: Jennifer Glass
Arte gráfica: Meli Melo

Assessoria de Imprensa: Beto Mettig

Engenharia de Som: Rodolfo Yadoya
Técnico de som: Leandro Costa
Sonoplastia: DJ Jean Carlos
Microfonista: Carolina Defino

Preparação Vocal: Letícia Coura e Carolina Henriques
Preparação Corporal: Joana Levi

Produção Executiva: Ângela Destro
Assistente de Produção: Anderson Puchetti

Administração: Carlos Domingues

Conservação e limpeza do espaço: Flávio dos Santos e Roseli Ferreira