Lendo

Pra dar um fim no juízo de deus – Temporada ...

Pra dar um fim no juízo de deus – Temporada SamPã 2016

O “Juízo Final” volta a ser colocado em cheque no Teatro Oficina, em apenas duas semanas de temporada de *Pra dar um fim no juízo de deus* em SamPã. O rito fica em cartaz de 31/03 a 10/04, antes de desembarcar em Brasília para oito sessões no “Teatro da CAIXA Cultural”:http://teatroficina.com.br/events/283 (de 14 a 24 de abril).

Neste conturbado começo de outono de 2016, com a ascensão do fascismo nos tribunais de juízes da verdade única que instauram uma crise política e afrontam a democracia, faremos oito sessões de agitação incendiária no fio do autor momo, Antonin Artaud, palhaço de deus, com a clareza dos alucinados. Pra dar um fim no juízo de deus se transforma na própria fissura do tempo-espaço político atual. É o uivo do corpo, o sistema nervoso central ligado ao outro, em suas mil terminações eletroafetivas flutuantes.

kré puc te
kré puk te
pek li le
kre pec ti le
e kruk
pt e

Denunciando certo número de bostas sociais, oficialmente reconhecidas e recomendadas, a montagem/rito dirigida por Zé Celso com Tyazo do Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona, a partir da peça radiofônica de Antonin Artaud (1896-1948), exige a incorporação física do Verbo para defender o corpo sem órgãos e decretar o fim do juízo de deus.

Em 90 minutos de enorme intensidade poética, refaz nossa anatomia, livre dos automatismos que nos impedem de viver e que insistem em dar uma interpretação estanque ao Humano. O Teatro volta então a ser o lugar onde se operam as transmutações cirúrgicas para nos transformarmos, no corpo a corpo de uma experiência viva.

O que é a consciência?
O que é o infinito?
O que é crueldade?
Deus é um ser?

Questões postas em cena pelos diversos Artauds, que ganham corpo na carne dos atores: Pascoal da Conceição é Artaud Marat, Marcelo Drummond é Artaud Monge Massieu, Camila Mota e Sylvia Prado são Artaud Beatrice Cenci, Zé Celso é Artaud Momo e Roderick Himeros é Artaud Heliogabalo Tutuguri. Junto a eles está o Coro de Artauds Despedaçados, formado por Joana Medeiros, Nash Laila, Daniel Fagundes, Rodrigo Andreolli e Leon Oliveira.

Todos estão envoltos na polifonia sonora executada por Gustavo Lemos (som) e pela banda formada por Carina Iglecias (percussão xamânica), Ito Alves (percussão xamânica) e Felipe Massumi (cello e canto). A direção e a dramaturgia contam com a escuta sensível da Conselheira Poeta Catherine Hirsch. A Arquitetura Cênica é assinada por Marília Gallmeister e Carila Matzembacher, enquanto o cinema ao vivo tem Igor Marotti e Pedro Salim à frente. A montagem tem ainda direção de cena de Otto Barros, corografia de Daniel Kairoz e produção executiva de Anderson Puchetti.

“Leia aqui o texto do diretor Zé Celso sobre a montagem, AquiAgora, em 2016”:https://blogdozecelso.wordpress.com/2016/03/29/pra-dar-um-fim-no-juizo-d-deus-afinal-q-o-dia-dela-chegou/

“Crítica do jornalista Welington Andrade sobre a montagem de 2015”:http://revistacult.uol.com.br/home/2015/03/artaud-e-ze-celso-dois-momos-heresiarcas/

“Crítica de 1997 do jornalista Nelson de Sá para a Folha de SP sobre a primeira montagem”:http://acervo.folha.uol.com.br/fsp/1997/02/10/21/

*TEMPORADA SP 2016:*

*Data: De 31/03 a 10/04, sempre de quinta a domingo.*
*Horário:* Quintas, sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 20h.
*Ingressos:* Às quintas e sextas: R$40,00 (inteira), R$20,00 (meia). Aos sábados e domingos: R$50,00 (inteira), R$25,00 (meia). Moradores do Bixiga pagam R$10,00 em qualquer dia, mediante comprovação de residência. Ingressos vendidos na bilheteria do teatro, uma hora antes da sessão. “Para comprar ingressos online, entre aqui”:http://lojateatroficina.iluria.com/index.html ou no site da “Compre Ingressos”:http://compreingressos.com/espetaculos/4205-pra-dar-um-fim-no-juizo-de-deus
*Local:* Teat(r)o Oficina – Rua Jaceguai, 520. Tel: 11. 3106-2818.
*Capacidade:* 300 lugares
*Indicação etária:* 18 anos
*Duração:* 90 minutos

Ficha técnica completa “aqui.”:http://teatroficina.com.br/menus/45/posts/971

*TEMPORADA BRASÍLIA*

*Data:* De 14 a 24 de abril, sempre de quinta a domingo.
*Horário:* quinta a sábado, às 20h/ domingo, às 19h
*Ingressos:* R$ 20 e R$ 10 (estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos). A bilheteria do Teatro da CAIXA funciona de terça a sexta-feira e domingo, das 13h às 21h e no sábado, das 9h às 21h. Mais informações, 3206-6456.
*Local:* Teatro da CAIXA (Setor Bancário Sul, Quadra 4, Lotes 3/4, anexo à matriz da CAIXA e próximo ao edifício-sede do Banco Central).


Mitch Wishnowsky Womens Jersey