Gardner Minshew II Jersey Daniel Jones Womens Jersey  Projeto Ágora – Teat(r)o Oficina

Projeto Ágora

O Teatro Oficina abre este fluxograma eletrônico em momento que não poderia ser mais propício e menos dramático. Tampouco poderia ser menos teatral. É a tragicomédia vivida: depois do tombamento do Teatro, em 1982, a ameaça de tumbamento, tumulamento.

A construção de um shopping, no entorno do Oficina, como planeja o grupo Silvio Santos, “embausaria” o teatro, impossibilitando a expansão em arena aberta no terreno que há nos fundos – atualmente estacionamento do Baú da Felicidade – ambição da Companhia Uzyna Uzona há vinte anos. Contradição do teatro-baú, o Teatro Oficina tem a vocação histórica de se tornar um teatro-rua, espaço de passagem, articulado com a paisagem urbana. Em 1984, Lina Bo Bardi desenhou o primeiro esboço arquitetônico deste projeto, batizado de Ágora. Desde então, surgiram mais dois projetos: os dos arquitetos Edson Elito e Paulo Mendes da Rocha.

Todos eles têm a preocupação urbanística de transformar o Teatro num espaço de passagem, com abertura para a rua Japurá, que termina no terreno que está aos fundos do Oficina. A idéia é que se constitua um local de real utilização pública, que faça parte da paisagem urbana, não se voltando para dentro, como uma caixa de sapatos, mas dialogando com a cidade. O projeto de Paulo Mendes da Rocha, contempla ainda a construção de outros prédios que auxiliariam na produção da Associação Uzyna Uzona: um embaixo do Minhocão e outros dois na rua paralela à Jaceguai, onde se localiza o teatro hoje.

A lei assegura que contruções até 300 metros próximas a um edifício tombado não podem prejudiar sua visibilidade ou estética. No entanto, o Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) já aprovou, preliminarmente, a construção do shopping, com base numa planta baixa – falta ainda a consideração do projeto todo para decisão final. No entanto, o promotor Daniel Fink está promovendo reuniões para que a Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona e o grupo Silvio Santos conciliem seus interesses.

Impasse?
O Teatro Oficina não quer o impasse e não é contra a construção do shopping. A contracenação dos dois projetos é símbolo da antropofagia, do tropicalismo, elementos sempre presentes na história do Oficina. Nas reuniões no prédio do Baú e no Teatro, convocadas pelo promotor, o grupo SS se propôs a construir os prédios que ficam na frente do Teatro, mas não quis tocar no tabu que se tornou o terreno dos fundos.

De acordo com os acertos do último encontro, o Oficina deve apresentar uma proposta de projeto para o shopping e teatro aberto. Além do apoio e assinaturas de artistas como Fernanda Montenegro, Ney Latorraca, Sergio Mamberti, Luis Melo e outros, o Oficina está colhendo depoimentos de intelectuais, arquitetos e homens públicos em favor do projeto Ágora.

No sentido da construção de um espaço urbano democrático, aberto e múltiplo; e não de fortificações e condomínios, o manifesto do Oficina também está disponível na internet para que seja acessado e divulgado amplamente.


Mitch Wishnowsky Womens Jersey