Lendo

Sobre os 4 espetáculos das Dionisíacas

Sobre os 4 espetáculos das Dionisíacas

A quadra de espetáculos das Dionisíacas 2010 é formada por:

*TANIKO, O RITO DO MAR* – peça do repertório Nô, criada por Zeame, o Shakespeare do Teatro Japonês, transfigurado em Nô Bossa Nova TransZênico inspirado na arte da bossa nova de João Gilberto e na adoração que o público japonês dedica a este grande artista brasileiro, com sua cultura exata, cool, e zen budista. Como uma Yoga, rebolada.

*ESTRELA BRAZYLEIRA A VAGAR, CACILDA!!* – em torno do início da carreira de teat(r)o da maior atriz brasileira de todos os tempos, Cacilda Becker, aos 20 anos de idade no Rio de Janeiro. Peça que preenche o vazio deixado pela ditadura, da herança do Moderno Teatro Brazileiro, e nos coloca com a multidão, antropofagiando a cultura brasileira revolucionária dos anos 40, em que o Poeta Carlos Drummond de Andrade assessorava o Ministro da Educação e da Saúde, do famoso prédio de Le Corbusier, Lúcio Costa e Niemayer. Foi o período de estreia de “O Vestido de Noiva”, de Nelson Rodrigues, iluminado e dirigido por Ziembinski, que revolucionou o Teatro Brasileiro em 1943, mesmo ano em que Oswald de Andrade escrevia “Do Teatro que é Bom”, seu manifesto por um Teatro de Estádio para a emoção, para a paixão do Povo brasileiro. Tempo da Revolucão da Rádio Nacional que levou a Época de Ouro do Samba para todo Brasil e Mundo. De Villa Lobos com seus Corais de Multidões para Multidões, de Bidu Sayião, uma das maiores divas da Ópera Internacional, Portinari, Mário de Andrade, liberação das Escolas de Samba, do Candomblé, criação da Funai, Fundacão do Teatro Experimental do Negro por Abdias Nascimento. Esta peça tem como personagens Grande Othelo, Cacilda Becker e Maria Della Costa, fazendo “O Vestido de Noiva”, Ziembinsk, Getúlio Vargas, e muitos outros grandes artistas da Época.

Rainha Gertrudes (Luiza Lemmertz) e Hamlet (Ariclenes Barroso) em cena de Hamlet do espetáculo Estrela Brazyleira a Vagar – Cacilda!!

*BACANTES* – Rito de Origem da Religião Dionisíaca do Teatro. Ópera de Carnaval Brazyleira que conta e canta a história do deus Dionísios, deus do Teatro, do Vinho e de todos os líquidos em forma de “Tragicomédia Orgya” criada com a participação ativa da Multidão.

*O BANQUETE*, de Platão – reescrito em versos, musicado e tornado um Banquete como faziam os gregos, ofecerecido por um Ator que acaba de vencer uma Dionizíaca de Atenas e oferece uma festa em sua casa, para o povo e para celebridades como Aristófanes, e entidades, como Afrodite, Eros, Zeus, Hera, Apolo, etc… É a finalização em cada capital com uma Grande Festa Carnavalesva com as Bandas de Rock, Samba, dos componentes do Corpo Musical do Teatro.

!/banquete/BANQUETE_MALU_LOPES.jpg!

Foto de Malu Lopes