Vídeo / Kinema

Zé Celso e as Torres do Sílvio Santos

#ParqueDoBIXIGA

Documentário em III ATOS

ATO I - A Queda das Torres

ATO II - Parque do Bixiga

ATO III

em breve

Zé Celso na estreia do programa VOZ ATIVA da Rede Minas

SONHA QUE DÁ!

Teatro Musical Brazileiro

Ai Weiwei no Teatro Oficina

legendado em inglês

Encontro do artista chinês Ai Weiwei e do diretor e ator brazyleiro Zé Celso no Teatro Oficina dia 7 de agosto.
Eles fumaram um baseado na celulose, falaram sobre o teatro de Lina Bo Bardi e sobre o troca-troca entre terrenos, viram vídeos da Macumba Antropófaga e foram até a Maloca Jaceguai.
Saca só!

Pronunciamento do Vampiro Temer

O CAUIM e os Rituais Antropófagos

WebSérie BACANTES ∞ ÚLTIMO EPISÓDIO

Bacantes – Terceiro Ato Parte 2 ∞ FINAL

 

Filmada entre 2016 e 2017, a WebSérie Cineteatográfica BACANTES apresenta o Musical dividido em seis episódios, misturando várias apresentações da temporada.

A sexta parte traz as cenas finais do espetáculo e tem imagens produzidas entre março e abril desse ano.

 

Criação de Eurípedes e do Teatro Oficina e dirigida por Zé Celso, Bacantes já foi encenada diversas vezes desde os anos 80, passou por Portugal e Bélgica em 2012 e terminou mais uma temporada em São Paulo dia 02 de Abril de 2017 com mais de 70 atuadores no elenco!

 

Legendado em Inglês

 

EVOÉ!

Bacantes - TERCEIRO ATO PARTE 1

legendado em inglês

Bacantes - WebSerie

legendado em inglês

Cena Extra!

TEKOHA - Terra Sagrada

legendado em inglês

O Teatro Artaudiano do MASP

legendado em inglês

Os Cavaletes do MASP

legendado em inglês

pra dar um FIM no juízo de deus

O Rei da Vela

Se inscreva no nosso canal do YouTube

Youtube_icon-icons.com_66802

e no vimeo

Uma das marcas mais fortes do Teatro Oficina é o cruzamento de linguagens, o hibridismo que transforma o teatro em um terreiro eletrônico, aberto a novas tecnologias que serão pensadas e deglutidas antropofagicamente.

 

 

Em 1970, o filme ‘Prata Palomares’, que tem como personagens principais dois guerrilheiros, foi a primeira experiência cinematográfica do Oficina. Em seguida, uma viagem pelo Brasil foi documentada em diversos trabalhos em película. Também foi nesta época em que ‘O Rei da Vela’ começou a ser filmado.

 

 

Em seu anos de exílio, Zé Celso fez cinema em Portugal e Moçambique. Foi premiado com documentários sobre a Revolução dos Cravos e a Independência Moçambicana.

 

 

Na década de 1980, o Oficina começa a produzir vídeos – a companhia adquiriu do cineasta Fernando Meirelles sua primeira câmera de vídeo, com bitola U-Matic, que foi a primeira câmera com a maior qualidade de video daquela época no Brasil. Essa experiência contou com a participação da nova geração de video-makers que surgia. Esses vídeos foram fundamentais para o tombamento e a reconstrução do teatro.

 

 

Desde então linguagem audiovisual faz parte da linguagem do Teatro Total, tanto pela inclusão nos espetáculos, quanto pela documentação dos processos históricos da companhia. O exílio, a volta com anistia, a construção do projeto de Lina Bo Bardi e Edson Elito, a luta pelo tombamento, as transformações da urbanização do bairro do Bixiga, as apresentações e o contato com diferentes públicos do Brasil e do exterior, seja em Museus, obras de arte ou favelas, todos esses acontecimentos foram filmados/gravados e são um importante documento da história teatral, estética e política do país. Com esse processo ininterrupto, acompanhar a trajetória do processo audiovisual da companhia, é acompanhar o desenvolvimento dessa linguagem no Brasil, pois, desde então, a companhia sempre teve em seus processos câmeras, que foram mudando à medida que novas tecnologias eram desenvolvidas. O acervo da companhia está em todas as bitolas inventadas até hoje: U-Matic, VHS, S-VHS, VHS-C, BETACAM, BETA ANALÓGICA, BETA DIGITAL, MINI DV, DV e HD (cartões), além de material em película (SUPER 8, 16mm, 35mm) O desejo da companhia é a conservação, restauração e digitalização do acervo para ser disponibilizado para o público. A produção inclui material documental e uma importante inovação: a Kino-atuação – incorporação do video nos espetáculos e a transmissão direta de todas as sessões do repertório da companhia em canais na rede. O Oficina foi o primeiro grupo brasileiro a transmitir uma peça ao vivo pela internet, ‘Boca de Ouro’, em 2001.

 

 

Um novo personagem é criado e passa a ser fundamental em todas as criações: o KINOATUADOR – o câmera man completamente incorporado à encenação, desde o uso de figurinos à sua presença no roteiro das peças, uma espécie de centauro-dançarino, no sentido de um ser híbrido de espécies: o ator em fusão com o cineasta. Muitos artistas já foram protagonistas, desde a década de 80, neste papel: Tadeu Jungle, Edson Elito, Dib Lutf, Fernando Coimbra, Elaine César, Gabriel Fernandes, Cassandra Mello, Joaquim Castro, Igor Marotti, Cafira Zoé e outros que virão.